Filhos enterram a mãe morta em ataque a comunidade mórmon no México

Filhos participam do funeral de Christina Langford Johnson (Foto: Getty Images)

 

 

Christina Langford Johnson, uma das nove vítimas do massacre à uma comunidade mórmon separatista na última segunda-feira, 4, no México, foi enterrada sob forte comoção neste fim de semana. Seus filhos participaram do enterro, ajudando a “cavar” a sepultura.

Centenas de amigos e familiares de ambos os lados da fronteira Estados Unidos-México se reuniram na zona rural da Colonia LeBaron para homenagear Christina.

A mulher, de 31 anos, levou um tiro no coração enquanto protegia a filha de sete meses de idade durante o ataque. Ela chegou a sair do carro onde estava com menina com os braços estendidos para sinalizar para homens armados que não era membro de uma gangue. Mas foi em vão.

O bebê, Faith, foi encontrado ileso em uma cadeirinha escondida pela mãe embaixo do assento do carro, um veículo utilitário esportivo cheio de balas. Ela ainda conseguiu jogar um cobertor sobre a filha para escondê-la dos pistoleiros.

O ataque

Três mulheres e 14 crianças, todos integrantes de uma comunidade mórmon, foram atacadas enquanto viajavam pelo norte do México. As três mulheres e seis crianças morreram. As vítimas estavam em três carros quando sofreram a emboscada.

No primeiro estava uma mãe e quatro de seus sete filhos. Todos morreram. Uma outra mulher levava nove de seus filhos no segundo carro. A mãe e duas crianças foram mortas. Um dos sobreviventes, um garoto de 13 anos, se escondeu junto aos outros seis em um arbusto e conseguiu se salvar. Ele caminhou seis horas por 23 quilômetros em uma floresta para chegar à comunidade mórmon onde a família morava e buscar ajuda.

Christina, que estava no terceiro carro, foi a última vítima do ataque.

Na quarta-feira, a polícia prendeu um dos homens suspeitos por participação no crime. Ele foi encontrado em um veículo com rifles, munições e armas de grande calibre.

saiba mais

 

Christina Langford Johnson conseguiu salvar a filha, de sete meses (Foto: Reprodução / Instagram)