Modelo Bárbara Querino consegue liberdade após cumprir um ano e sete meses de prisão

Bárbara Querino (Foto: @beatriz_deaquino / Reprodução Instagram)

 

A modelo e dançarina Bárbara Querino, conhecida como Babiy, recebeu alvará de soltura na tarde desta terça-feira, 10, e poderá aguardar o recurso de seu julgamento em liberdade. 

Ela foi presa no dia 16 de janeiro de 2018, acusada de integrar uma quadrilha que roubou um carro e joias de luxo em um bairro nobre de São Paulo no dia 10 de setembro de 2017. Bárbara foi condenada a cinco anos e quatro meses de prisão por assalto à mão armada e cumpriu mais de um terço da pena (completaria um ano e oito meses no próximo dia 16).

saiba mais

  • Modelo é condenada à prisão por assalto em cidade em que não estava, diz advogado
  • Preta Ferreira: “Estou presa pois a Justiça no Brasil é seletiva, racista e tem lado”

A modelo, no entanto, alega ser inocente. Ela afirma que estava trabalhando em uma sessão de fotos no Guarujá, no litoral paulista, no mesmo dia e horário do crime ocorrido na capital e apresentou uma foto como prova. Testemunhas também confirmaram que estavam com a jovem no litoral, a 85 km de distância da capital, no momento do roubo. A Justiça no entanto, colocou em dúvida a autenticidade das imagens. 

A prisão de Babiy gerou grande comoção nas redes sociais, principalmente entre o movimento negro. Isso porque uma das vítimas afirma que reconheceu Babiy pelo cabelo, não pelo rosto. Os apoiadores de Bárbara entendem que ela foi vítima de racismo.

Na ocasião, amigos criaram a página “Todos por Babiy Querino” no Facebook para apoiar Bárbara e arrecadar recursos para pagar sua defesa.

Em sua primeira noite em liberdade, ela foi para a casa de uma amiga, comeu churrasquinho na rua e conferiu os livros que ganhou de presentes de seus apoiadores.

Bárbara Querino (Foto: Reprodução / Instagram)

 

 

 

Bárbara Querino (Foto: Reprodução / Instagram)